O Ritmo Liberta

Seja qual for a pergunta que eu receba sobre a vida com quatro filhos, sobre educação domiciliar ou sobre como conciliar a família com o trabalho, minha resposta imediata começa sempre com um tema: ritmo. Aliás, eu poderia escrever centenas de linhas sobre a importância de criarmos um ritmo consistente e fluído para toda a família mas, para ilustrar essa ideia, vou contar uma experiência real que estamos vivendo.

Resolvemos fazer uma viagem em família que vai durar quase 40 dias. Dois adultos, quatro crianças, um cão e uma gata, a 500 quilômetros de casa. Vamos conhecer lugares onde nunca fomos, mas não é uma viagem de férias. Nossas motivações para cair na estrada são pessoais e profissionais e, por isso, decidimos empacotar nosso ritmo na bagagem e seguir a vida com esta estrutura que fundamenta os nossos dias. Vamos continuar com os estudos diários de todas as crianças, com as aulas extras online, com o trabalho dos adultos e a rotina da casa.

Fazer as malas foi uma tarefa que exigiu uma abordagem minimalista e uma boa dose de desapego. Deixamos as tintas de aquarelas mas trouxemos alguns materiais de trabalhos manuais. Fiz uma mudança de calendário no meu planejamento anual, buscando alocar neste período outras épocas mais favoráveis para um estudo longe da nossa base. Fomos seletivos ao trazer somente o essencial, mas que nos desse condições suficientes para seguir confortavelmente com os nossos propósitos.

Depois deste período de preparo, experimentar o ritmo fora de casa tem sido incrível! Estamos vivenciando novos ares, novos aromas e sabores, diferentes paisagens, mas nossa estrutura continua firme como um alicerce, permitindo que a vida continue seguindo com fluidez, sem impactos que geram instabilidade ou insegurança, especialmente para os pequenos.

Certamente estamos sendo flexíveis, abertos à nova experiência e é isto o que eu mais aprecio na ideia de ritmo, que é muito diferente de rotina. Quando conseguimos estabelecer um ritmo consistente, trata-se menos de seguir horários e organizações rígidas, e mais de fazer parte de um fluxo harmônico com as nossas necessidades diárias, onde todos naturalmente se dirigem à próxima atividade com suavidade e naturalidade. Sem pressões, sem discussões ou resistências, simplesmente navegando em direção até o próximo porto (e não é isso que os ritmos da natureza nos ensinam?).

Vivenciando esta experiência, só posso concluir que, ao contrário do que poderia parecer, um bom ritmo liberta! Ele nos dá a oportunidade de alçar voos maiores, ousar mudar de direção ou experimentar um novo caminho, mas sempre estando sustentados e seguros por esta estrutura que nos apoia e nos guia naturalmente, tranquilamente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: